Google+ Followers

sábado, 9 de janeiro de 2016

ARMAS NA GUERRA ESPIRITUAL


ARMAS NA GUERRA ESPIRITUAL


Introdução: - Efésios 6. 10 – 20; 2 Coríntios 10 4. “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas;”. Na guerra Espiritual tem Armas Ofensivas e Armas Defensivas.


I.      RELAÇÃO DAS ARMAS OFENSIVAS:

As Armas Ofensivas são elas:

1.   Arco e Flecha
2.   Dardo E Lança
3.  Espada (Efésios 6. 17b; ... a Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus;) (1)
4.    Funda
5.    Clave e Machado
6.     Punhal
7.     Vara

       As Armas Defensivas são elas:

1.    Caneleira
2.    Capacete
3.    Cinto
4.    Couraça
5.    Escudo
6.    Pavês

       Para caracterizar uma luta como Guerra, precisa existir:

1.   Batalhas
2.   Exércitos
3. Táticas e Estratégias – Uma das estratégias na guerra espiritual é a Oração.
4.   Armas
5.   Mobilidade
6.   Proteção Pessoal.

II.       ESTRATÉGIAS DE GUERRA ENVOLVEM

1.   Oração (2)
2.   Adoração
3.   A Arca
4.   Cerco
5.   Portão
6.   Comunicação e Inteligência
7.   Suprimento de água
8.   Marcha, isto fala de Mobilidade.
9.   Ataque surpresa
10.  E por fim, a Emboscada.

III. ESPADA – (1) Arma ofensiva, mais ou menos longa e pontiaguda que ordinariamente se traz suspensa na esquerda da cintura. Usada tanto para traspassar como para cortar. Levada numa bainha (I Sm 17. 51). Desembainhá-la era sinal de guerra (Ez 21. 3).

ESPADA - Arma que consta de uma lâmina comprida e pontiaguda, afiada dos dois lados (I Sm 17. 51; Mt 26. 51; Hb 4. 12).


SENTIDO ESPIRITUAL 

ORAÇÃO (2) Isaías 39. 2 – Oração é uma aproximação da pessoa a Deus por meio de palavras ou do pensamento, em particular ou em pública. Inclui:

1.   Confissão, [Salmo 51];
2.   Adoração, [Salmo 95. 6 – 9; Apo 11. 17];
3.   Comunhão, [Salmo 103. 1 – 8];
4.   Gratidão, [I Tm 2. 1];
5.   Petição pessoal, [2 Co 12. 8];
6.   E intercessão pelos outros, [Rm 10. 1].
7.   Para ser atendida, a oração requer purificação, [Salmo 66. 18];
8.   Fé, [Hb 11.6];
9.   Vida em união com Cristo, [Jo 15. 7];
10.   Submissão à vontade de Deus, [I Jo 5. 14 – 15; Mc 14. 32 – 36];
11.   Direção do Espírito Santo, [Judas, 20];
12.   Espírito de perdão, [Mt 6. 12] e
13.   Relacionamento correto com as pessoas, [I Pe 3. 7].


IV. JEJUM – Abstinência total, ou parcial, de alimento durante um determinado período, visando aprimorar o exercício da oração e da meditação na Palavra de Deus.

O jejum bíblico não pode ser visto como penitência, e, sim, como um sacrifício vivo e agradável a Deus. Para que seja aceito, deve o jejum ser acompanhado de justas e piedosas intenções. Afinal, como ensinaria Samuel, “é melhor obedecer do que sacrificar”. (I Sm 15. 22).



AS ARMAS DE SUA GUERRA


Introdução: - Você deve vencer a batalha não somente para o seu próprio bem, mas também por amor à sua família. As famílias se acham hoje, sob severo ataque: divórcio, abuso de todos os tipos, imoralidade, extrema pobreza e privações. A família está sendo assaltada por dentro e por fora.


I. COMO USAR O DEPÓSITO ONDE DEUS GUARDA AS ARMAS ESPIRITUAIS

Nesse depósito você encontrará todas as armas para derrotar o diabo:


1)   O Sangue de Jesus. – seu segredo para vencer a Satanás, para ser perdoado, para quebrar o poder do diabo sobre sua vida, para experimentar a presença do Senhor em meio às lutas e ser “a justiça de Deus”. Essa é a sua arma mais poderosa, e você pode aprender a usá-la.

2)   Oração. – sua prioridade n° 1 de cada dia à medida que assume a mentalidade de guerreiro em “aprontar-se, preparar-se e ir”.


3)     Toda a armadura de Deus. – tanto para sua defesa como para seu ataque quando você está em Cristo Jesus. Quando você veste toda a armadura de Deus, você se veste de Jesus. E o diabo reconhece a Jesus como vencedor, por isso ele foge.

4)         Louvor. – seu cântico marcial enquanto antecipa a vitória e atravessa de um lado a outro as nuvens espirituais da preocupação, do medo e da dúvida se dissipam.


5)         Expor a Palavra. – meditar nas Escrituras até que a Palavra de Deus se torne parte do seu ser, e então proclamar o que você acredita ser a verdade. É arma poderosa à sua disposição.

6)           O nome de Jesus. – seu distintivo de autoridade na terra.


7)    Perseverança. – ter a mentalidade de nunca desistir, resistir até ao fim, tenacidade para lutar até vencer.
Essas são as armas da guerra para a qual Deus nos chama hoje. Ninguém pode ir em nosso lugar. E a boa nova é que podemos ir.
Tradutor Online


Nenhum comentário:

Postar um comentário