Google+ Followers

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS


Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS



Lição 9 

28 de agosto de 2016


A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS
Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS




Texto Áureo:

Mateus 18.14: Assim também não é vontade de vosso Pai, que estás nos céus, que um destes pequeninos se perca.


Leitura Bíblica em Classe:
Mateus 18.2-6; Marcos 10.13-16

       
Introdução: 1 Timóteo 2.4: Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.

No plano de salvação de Deus para com o homem, não existe qualquer acepção de pessoas, pois Ele quer que todos os homens se salvem. Sendo um Deus teísta, Ele nunca abandonou a sua criação, isso desde o primeiro casal no Éden que mesmo quando pecaram alcançaram a graça e a misericórdia divina. A partir daí esse favor se estendeu para toda descendência deles da qual é originaria toda população do mundo. Deus deseja que todos sejam salvos, porém a rejeição voluntária do homem para com Ele é que os leva para o inferno. Nunca foi da vontade de Deus que o pecado existisse, no entanto, a existência do pecado acaba fazendo parte dos seus propósitos eternos. É precioso entender bem, que Deus não é o autor do pecado e que Ele não deseja a condenação de ninguém, pois os Seu desejo é que os pecadores tenham o conhecimento da salvação verdadeira. A salvação que se acha em Cristo é totalmente voltada para o sentido universal e legítima, porém ela é condicional a aceitação de Cristo. Como nenhum homem, por si mesmo, busca a Deus foi necessário que Ele tomasse a iniciativa indicando o caminho, o qual se focaliza na Cruz. Foi na Cruz onde o seu Filho se ofereceu em sacrifício por todos os homens. No Antigo Testamento a salvação era algo ainda não definitivo, pois todos os salvos iam para o sheol, ou seio de Abraão onde ficaram até a obra sacrifical de Cristo ser completada. A salvação definitiva e eterna só aconteceu após a Cruz e foi oferecida a toda humanidade. Deus age com toda justiça no seu plano de salvação onde os infantes até a idade do entendimento estão salvos, não importando a condição espiritual dos seus pais, assim como também estão incluídos os deficientes mentais ou pessoas em estado de loucura, pois a bíblia diz que até os loucos não errarão o caminho.


I.         A CRIANÇA É PECADORA E PODE PERDER-SE SE NÃO FOR ENSINADA

Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS




1)            A criança é nascida em pecado e precisará saber como se livrar dele.
Romanos 5.12. Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Salmos 51.5 Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.


A partir do momento em que o pecado entrou no mundo através do primeiro casal no Éden, também entrou a morte, pois se o homem conservasse o seu estado inicial de inocência, ele se conservaria eterno fisicamente. Deus guardou o jardim após o pecado para que Adão e sua mulher Eva não comessem da árvore da vida, pois se assim o fizessem continuariam em eternidade física e isso seria terrível, tanto para eles, como para a sua descendência, pois não haveria a morte para tirá-los do sofrimento físico que viria nas piores formas. Em decorrência desse pecado todo já nascem com a natureza pecaminosa. As crianças independentes do lar que nascem e são criadas têm a garantia da salvação até que cheguem a idade do entendimento, onde terão a oportunidade de querer ser salvo em Cristo ou não, pois isso é uma decisão individual.

2)          A alma da criança está em perigo, daí a necessidade da educação
Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS



Mateus 18.14 Assim também não é vontade de vosso Pai, que estás nos céus, que um destes pequeninos se perca. Provérbios 22:6 Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.  

Para dar uma lição de humildade aos seus discípulos, pois estava havendo ciumeiras entre eles, o Senhor usou uma criança, para ilustrar o comportamento que desejava dos seus seguidores. Isso vem reforçar o pensamento a respeito da criança que ainda não chegou a maturidade, a qual nesse período desde que nasce em pecado encontra-se na condição de salva, não importando o lar que tenha nascido. Não seria justo uma criança, ou alguém com deficiência mental que não podem discernir entre o bem e o mal serem condenadas ao inferno. Os pais cristãos conhecedores da palavra são indesculpáveis se não educarem os seus filhos dentro dos princípios bíblicos. A igreja deve ter atividades com as crianças que envolvam a palavra de Deus e pessoas qualificadas para isso. Porém os pais cristãos não devem deixar a criança somente aos cuidados da igreja, pois a igreja se estende ao lar, e sendo assim, os pais tem responsabilidade na educação tanto secular, como espiritual para com as suas crianças.

3)           A questão da inocência da criança tem um tempo de validade

Atos 17. 30, Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam;
A criança desde que nasce é portadora do pecado, mas enquanto está no estado de inocência, caso venha a morrer, ou Cristo arrebate a sua igreja, ela irá para o céu, isto porque como ela não sabe distinguir entre o bem e o mal, Deus não leva em conta o tempo da ignorância. A ordem divina a qual ninguém pode ignorar é que todos os homens em todos os lugares do mundo se arrependam. A condição imposta pela ordem divina é aceitar o fato de que Cristo derramou o seu sangue na cruz para remissão do pecado para quando o homem se arrepender dos seus pecados, possa alcançar o perdão. Isso serve para todas as nações, tribos, raças e línguas que se arrependam e creiam no Evangelho para que não vivam mais na ignorância e pecado. As crianças ainda sem chegar a idade do entendimento estão ainda no tempo da ignorância, a qual Deus não leva em conta, mas a partir que começa a ter entendimento, também deverá aceitar conscientemente a Cristo. A criança ao chegar o tempo que já entende bem as coisas deixam de estar no tempo da ignorância.


II.   O ENSINO CRISTÃO LEVA A CRIANÇA A CRER E SER SALVA

Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

1)       Os pequeninos creem em Cristo e são mais acessíveis na fé.

Mateus 18.2: E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles, - Mateus 18. 6: Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.

Pelo fato das crianças estarem no seu estado de inocência, sem ainda desenvolver qualquer tipo de malícia do mundo, Jesus demonstrava ternura para com esses pequeninos. Ele usa uma criança para ilustrar aos seus discípulos como deveriam se comportar como filhos do reino. A não obediência a esses ensinamentos do Senhor implicaria e resultaria em juízo para eles. Algo que estava sendo repreendido por Cristo, era o egocentrismo de alguns dos seus discípulos, que discutiam quem seria o maior no reino do céu. Jesus advertiu que se continuassem nutrindo esse pensamento egocentrista querendo ser maior que o outro companheiro e ter domínio sobre eles, seriam excluídos. Eles deveriam tornar-se semelhantes a criancinhas, o qual se associa a simplicidade, franqueza, obediência, despretensiosidade, humildade e confiança. Qualquer ação que pode prejudicar os outros em vez de cuidar é extremamente perigosa para quem procede dessa maneira, pois quem é discípulo deve esquecer-se de si próprio e focalizar a sua atenção nos pequeninos de Cristo, onde se enquadra tanto os infantes como os adultos que tem a malícia de uma criança.

2)       As crianças das cartas bíblicas também são exortadas a obediência

Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

Efésios 6.1.  Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

A criança começa a vida já demonstrando muitas vezes um gênio um tanto egoísta e egocêntrico. Sabe usar o choro para conseguir o que quer, como algum objeto, a atenção da mãe ou do pai. Quando algo lhe é negado ela já demonstra raiva ou agressividade, lógico que não são todas que assim procedem. Se for permitido que continue com esses sintomas, certamente crescerá assim com ações impulsivas para conseguir o que quer. Isso é perigoso, pois se prosseguir com essas tendências poderá crescer com uma índole má, a qual poderá trazer grandes desgostos para a família e, é nesse sentido que o diabo trabalha. O plano divino é construir, fortalecer a família e o plano de satanás é destruí-la.

3)       Algumas crianças da Bíblia são exemplos no ensino religioso

Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

2 Timóteo 3.15:  E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.

Os judeus desde que a criança começa a falar, já recebe treinamento religioso e isso é possível observar com alguns personagens bíblicos com Timóteo, Samuel, a menina escrava na casa de Naamã e outros. Isso mostra que a criança recebendo esse treinamento dificilmente se afasta da fé. Os costumes judaicos obrigavam os pais a darem início ao treinamento religioso a partir do quinto ano de vida. Timóteo havia aprendido a Palavra de Deus desde a infância, condição essa enfatizada como de suma importância para o ministério desse jovem. As crianças são mais acessíveis a Palavra do que os adultos que enfrentam mais tentações a não tomar decisões do aprendizado bíblico. A avó e mãe de Timóteo lhe ensinaram fielmente as Escrituras do Antigo Testamento e, ele deveria permanecer naquilo que lhe foi ensinado. Isso serve de exemplo para os pais cristãos ensinarem os filhos nas sagradas letras.


II.           EXTRATÉGIAS USADAS PARA A EVANGELIZAÇÃO DE CRIANÇAS

 Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS


1)       A escola dominical é um importante meio de evangelização infantil

As crianças tanto como os adultos necessitam de um discipulado constante para que a sua formação espiritual seja focada nas sagradas escrituras. É importante que se escolha pessoas preparadas para esse tipo de ensino com as crianças, pois alguém não preparado para esse trabalho não deve ser colocado para essa função, pois pode prejudicar a formação religiosa da criança. Ninguém deve ser colocado numa função à revelia, pois quando isso acontece podem causar muitos prejuízos na obra, principalmente se for trabalho com crianças. Infelizmente em nossos dias tem havido muita indiferença para com a escola dominical da parte dos pais, isto porque se os pais não vêm para o ensino bíblico os filhos sendo pequenos também não virão.

2)       A importância da alfabetização e evangelização infantil personalizada

Quem tem professores cristãos formados no ensino secular podem elaborar estratégias de atrair crianças para a igreja. Com o anúncio de reforço escolar gratuito é possível que vários pais não cristãos se sintam motivados a levar as suas crianças para a igreja. Desse modo o professor poderá alfabetizar tanto com o ensino secular, como com o ensino religioso. A divulgação é importante para despertar o interesse dos pais e isso exige que a igreja forme grupos para esse trabalho apresentando essa proposta aos pais não cristãos. Com habilidade nesse convencimento os divulgadores ganharão a confiança dos pais e certamente arrebanharão muitas crianças para serem alfabetizadas e evangelizadas ao mesmo tempo.

3)       A escola Bíblica de Férias deve ser aproveitada para o ensino infantil

O mês de férias das crianças deve ser bem aproveitado para o trabalho de evangelização e alfabetização tanto para as crianças não cristãs como também para as cristãs. É melhor as crianças estarem ocupadas com atividades na igreja do que ficarem na ociosidade nesse mês de férias. É preciso lembrar que não é fácil trabalhar com crianças e nem todos os irmãos ou irmãs se voluntariam para essa atividade. A igreja deve investir em preparar pessoas para esse ministério, pois se trata de uma grande responsabilidade exercer essa função.

Resultado de imagem para A EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS

Conclusão: - Quando se ganha uma criança para Jesus, conquista-se uma vida toda de realizações para o Reino de Deus. Então, por que esperar? Vamos investir mais na evangelização infantil. Para isso, os professores de educação infantil precisam ser preparados e equipados com o que há de melhor nessa área. Treine professores. Num momento tão difícil como o que atravessamos, não podemos deixar as crianças em poder de uma cultura anticristã, pecaminosa e contrária à moral e aos bons costumes. Salve os pequeninos do inferno. Jesus também morreu por eles.



Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
Realizo essa obra com poucos recursos e preciso do seu apoio para mantê-la e expandi-la. Ajude-me a alcançar mais pessoas com a verdadeira sã doutrina!
Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta Corrente 942-7
Banco Itaú - Agência 9184 - Conta corrente 05524-3
Contato com o Pastor Adilson



Fonte:http://www.pastorguilhermel.com.br/li%C3%A7ao-9-a-evangeliza%C3%A7ao-das-crian%C3%A7as.htm

Fonte: http://adaliahelena.blogspot.com.br/2016/08/licao-9-evangelizacao-das-criancas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário