Google+ Followers

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

7 ATITUDES QUE NÃO DEIXAM SUA VIDA ESPIRITUAL SER FERVOROSA




Vidas espirituais vazias, às vezes até mesmo inexistentes. Ou também vidas espirituais de fachada. Essa é a realidade de muitas pessoas. Isso acontece porque ter uma vida espiritual madura, firme e fervorosa não é algo fácil. Exige muito de nós. Exige dedicação e atitudes firmes e cheias de propósito. Com o objetivo de ajudar os irmãos e irmãs que têm sentido suas vidas espirituais vazias e estagnadas, levantamos sete atitudes que não deixam sua vida espiritual ser fervorosa. Mude essas atitudes e terá uma vida espiritual fervorosa e abençoada na presença de Deus.



7 atitudes que não deixam sua vida espiritual ser fervorosa


Atitudes que levam sua vida espiritual a não ser fervorosa


1) Você tem falta de objetivos

Responda a esta pergunta: quais são os seus objetivos espirituais para esse ano? Não sabe? Não se lembra? Não os planejou? É muito comum termos objetivos e metas traçadas em diversas áreas da vida (vida amorosa, profissional, financeira, familiar, etc). Mas é igualmente comum não termos metas e objetivos espirituais. Isso mesmo, vivemos sem metas espirituais e por causa disso caminhamos no estilo “deixa a vida me levar”. Obviamente, nossa natureza pecaminosa não nos levará para perto de Deus, mas para longe. Devemos ter objetivos espirituais bem firmados (ler a Bíblia todos os dias, orar, servir a Deus e ao próximo, ajudar os necessitados, etc). Isso nos ajudará a ter uma vida espiritual muito mais fervorosa



2) Você tem falta de planejamento da sua vida com Deus


Quem não planeja a sua vida acaba deixando que as próprias circunstâncias da vida te levem para um lado e para outro, e nem sempre elas te levarão para perto de Deus. Devemos ser autores da nossa história juntamente com Deus. Por isso, planejar nossas atitudes espirituais é muito importante. Você precisa planejar quando e como vai ler a Bíblia, orar, participar da obra de Deus, etc. Isso é muito importante para o fervor de sua vida com Deus


.

3) Você procrastina as práticas espirituais


Procrastinar é o famoso “empurrar com a barriga”. Quando se fala em práticas espirituais geralmente aceitamos ir adiando os nossos planos. Não leio a Bíblia hoje, não leio amanhã, não leio depois de amanhã e assim vai indo. Vamos enrolando, o tempo vai passando e vamos nos tornando cada vez mais frios espiritualmente. Não podemos permitir que isso ocorra. As práticas espirituais devem ser valorizadas em nossa vida diária. Devem ser como o alimento diário que damos um jeito de consumir. Se deixarmos a procrastinação vencer, nossa vida espiritual está fadada ao fracasso.


4) Você sempre coloca a culpa do seu fracasso em algo ou alguém


Você está longe de Deus? Sim? De quem é a culpa? Ah, a culpa é do meu trabalho, da minha família que exige muito de mim, dos meus muitos compromissos, etc. Na realidade, achar culpados é uma forma infantil de não encarar a realidade: a culpa é sua! Sim, se a sua vida espiritual está ruim você é o único culpado. Aceitar isso é o primeiro passo para começar a tomar as rédeas da vida e tomar decisões que gerem mudanças concretas. Quem acha que a culpa é sempre dos outros ou de alguma coisa, nunca consegue mudar, nunca consegue evoluir, pois está tapando o sol com a peneira.


5) Você apenas reclama e nunca age


Reclamar de algo que está ruim sempre nos parece a melhor saída. Quando pequenos essa é a estratégia que mais funciona. Quer leite? Chore e reclame que a mamãe virá imediatamente. Está insatisfeito? Chore que a mamãe vem resolver. Mas a vida adulta não é assim. Chorar e reclamar pouco resolve. Atitudes inteligentes resolvem. Muitos crentes não têm vida espiritual porque apenas choram e reclamam. Não fazem nada para mudar. Não agem. Isso os leva a uma vida espiritual cada vez mais infrutífera, pois Deus não fará a parte que nos cabe.


6) Você não coloca Deus em primeiro lugar em sua vida


Na teoria todos nós conhecemos aquele versículo de Mateus 6:33, que nos ensina a buscar o reino de Deus em primeiro lugar. Mas e na prática? Na prática, na maioria das vezes, Deus é apenas uma tradição em nossa vida. Não é uma presença viva. Não faz parte da nossa vida de verdade. Isso porque não vivemos como se Deus e o Seu reino fosse realmente o centro de nossas vidas. Colocamos outras coisas no centro e o resultado é inevitável: uma vida espiritual fria e descompensada. Para uma vida espiritual fervorosa Deus deve estar no lugar Dele, no centro de tudo e de todas as nossas decisões e práticas.


7) Você cultiva um ou mais pecados de estimação


Pecados de estimação são aquelas práticas que nós gostamos, que sabemos que são pecado, mas que mantemos em nossa vida porque, de alguma forma, elas nos trazem alguma vantagem ou prazer. Cultivar esses pecados é um balde de água fria em nossa vida espiritual. Isso porque sabemos que o pecado faz separação entre Deus e nós (Isaías 59:2). Dessa forma, acabamos por agir como hipócritas, querendo ter uma vida espiritual fervorosa, mas tendo um coração entregue ao pecado. As duas coisas juntas não conseguem permanecer em nosso coração. Uma exclui a outra. Uma vida espiritual fervorosa se baseia em uma luta fervorosa contra o pecado e a favor da santificação.



Fonte: 

Conteúdo Cristão de Qualidade: Blog Esboçando Ideias





Nenhum comentário:

Postar um comentário