Google+ Followers

terça-feira, 6 de outubro de 2015

“O CANON SAGRADO”




Lição Nº 01 

4º Trimestre de 2015


ADMEP

Assembleia de Deus Ministério Estudando a Palavra
Pastora, Maria Valda

EBD: Escola Bíblica Dominical


Departamento de Educação Cristã



Tema:

O CANON SAGRADO


Texto Áureo

“Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído em toda boa obra.”.

2 Tm 3:16-17.


Leitura Bíblia em Classe:

Hb 1: 1-3; Jo 1. 1 - 2, 14 - 17; Lc 24. 44, 46



Objetivos:

§       Entender que o Senhor, em um ato de amor e graça, tem preservado as escrituras ao longo dos séculos.

§     Compreender – o processo de formação e canonização do Antigo e do Novo Testamento.

§      Responder à seguinte pergunta: se sabemos qual a mensagem central do texto bíblico, por que, ainda assim devemos meditar nele?



Introdução - Neste último trimestre estudaremos a respeito dos “Temas Centrais da Fé Cristã”, ou seja, onde tudo que conhecemos e aceitamos é somente através da Fé em Cristo. Trataremos sobre a Teologia Sistemática, onde encontramos algumas das Doutrinas da Salvação, são as Doutrinas mais fáceis da Bíblia, pois o objetivo de Deus é facilitar para que todos o conheçam, aprendam sobre ele, e vivam segunda a sua Palavra. Que atentemos para as maravilhas que estudaremos neste trimestre, que o Senhor nos ajude e que sejamos ricamente abençoados com essas Aulas. Glória a Deus.

A Bíblia é o diário de Deus para toda a humanidade sem exceção.


Canon – Palavra grega (No Hebraico Canabh tem o mesmo sentido) “Regra, Vara de Medir, Cana”. Canon neste sentido refere-se aos livros que se conformam com as regras ou padrões da inspiração e autoridade divina.


A Bíblia é o nosso Equipamento de aprendizagem e aperfeiçoamento para toda boa obra, e principalmente para uma nova vida em Cristo Jesus.

A Bíblia é o nosso Manual de Vida, é onde encontramos refúgio, socorro, consolo, praticas Santas para uma vida de Santificação mais eficaz.

A Bíblia tem uma linguagem humana para que o homem possa compreendê-la, amá-la e praticá-la.

Deus para ser compreendido, vestiu sua palavra com tudo o que é terreno Países, Montanhas, Rios, Desertos, Mares, Climas, Solos, Estradas, Plantas, Minérios, Comércio, Dinheiro, Línguas, Raças, Usos, Costumes, Culturas, etc.) Deus vestiu sua Palavra em nossa linguagem para que pudéssemos compreendê-lo da forma que ele queira.

Deus por sua infinita graça e misericórdia tem preservado sua Palavra para que o homem o conheça, mude de vida, tenha uma nova vida de qualidade para com Deus, onde nesta nova vida toda orientação vem de Deus.


I.              O ANTIGO TESTAMENTO


O Antigo Testamento é conhecido pelos Judeus como Tanakh. Esta é uma abreviação acrônima (Palavra formada pelas letras ou sílabas iniciais de várias outras palavras, e que se pronuncia sílaba a sílaba e não letra a letra (SIDA, laser, etc.), da Torah (Lei), Nevi'im (Profetas) e dos Ketuvim (Escritos).


O Antigo Testamento Protestante contém 39 livros, devido as separações dos livros como 1° e 2° Samuel, 1° e 2° Reis, 1° e 2° Crônicas, Esdras, Neemias e os Profetas Menores. Enquanto na Tanakh ou Torah (Lei) contém somente 24 livros, pois os livros acima, são contados como uma coisa só, sem divisão.

Moisés é o primeiro autor dos livros Sagrados (Ex 17:14), Moisés é o autor do Pentateuco (Os 5 primeiros Livros) da Bíblia conforme as próprias informações de Jesus (Lc 24:44) e o Livro de Jó, o primeiro a ser escrito. A Bíblia também foi escrita por Reis (Davi, Salomão), Profetas (Samuel, Jeremias, Isaías), Escribas (Esdras) etc. Todos os autores que escreveram, só puderam escrever através da Inspiração ou do Sopro Divino sobre as suas vias.

Só no Antigos Testamento temos 5 Dispensações (Inocência, Consciência, Governo Humano, Patriarcal e Lei.

O Antigo Testamento contém aproximadamente 1500 anos de história.


1.1.   Formação e Canonização do Antigos Testamento

Idioma Predominante: Hebraico, e parte em Aramaico (Ed 4:8 – 6:18; 7:12-26; Dn 2:4-7:28; Jr 10:11).

A Língua Aramaica é um idioma semítico falado desde 2000 a. C em Arã (Síria. Grego). Era a Língua no tempo de Cristo. Era falado pelos povos da mesopotâmia e aparece em alguns trechos do V.T.

O Hebraico começa a desaparecer com língua predominante a partir do ano 722 a. C, através do Cativeiro Assírio.

Provavelmente a conclusão da Canonização do Antigo Testamento foi por volta de 95 d. C na escola Judaica de Jâmnia – cidade na qual alguns Judeus deslocaram-se, depois da destruição do templo de Jerusalém em 70 d. C. Ali um grupo de mestres Judeus fundaram uma escola rabínica, sob a liderança do Rabôni (ou Rabí) Yochanan Ben Zakkai, com a finalidade de estudar a Torah; assim teriam sido definidos os livros que formariam a Bíblia Hebraica.

O Judaísmo, nesse período, sofreu uma substancial alteração: “ele deixou de a religião dos sacrifícios e passou a ser a religião do livro”.

Materiais para a composição do Canon Sagrado:

Cerâmica, Pedra, Argila, Cera
 Usados nos primórdios por Moisés e pelos Profetas.


§      Papiro

      Feito de Planta, uma espécie de cana que crescia em lagos e rios do Egito e Síria. As lâminas de sua entrecasca eram retiradas, prezadas, secadas e polidas. Usou-se até o século III a.D.


§      Pergaminho
     Era a pele curtidas de ovelhas, cabras, antílopes e outros animais. As peles eram limpas e retiradas os pelos.

       O nome vem da cidade de Pérgamo, Ásia Menor, onde mais 
       frequentemente era produzido o material


§      Instrumentos
        Cinzel de Ferro, para entalhar pedras e cerâmicas. Estilete, para argila e cera, e a pena (cana com ponta feita de junco de 14-40 cm) para o pergaminho e papiro. Pena de ave só no século III a. C.

§     Tinta
         Era uma mistura de Carvão, goma e água.

§    Forma
       Em Rolos. Colavam-se as folhas de papiro lado a lado e enrolavam-se  em torno de uma madeira. Media-se em média 12 metros e alguns  chegavam a 48 metros.

Somente no século II passou a ser possível ter a Bíblia como temos hoje, devido a invenção do papel com os chineses.


1.2.  Primeira Tradução do Antigo Testamento.


A Biblioteca de Alexandria foi durante muito séculos, um dos maiores e mais importantes centros de conhecimento do mundo antigo. Acredita-se que tenha sido fundada no século III a.C. Seu florescimento deu-se sob o patrocínio da dinastia ptolemaica (faraós Ptolomeu I e II) e sua devastação aconteceu de forma gradual; todavia, em um incêndio de causas controversas, foi totalmente destruída.


1.2.1.    A Septuaginta


É a tradução mais antiga das Escrituras Sagradas, foi da Língua Hebraica para a Língua Grega sua tradução. Primeiramente foram traduzidos os 5 cinco primeiros livros da Bíblia (O Pentateuco). E os demais volumes nos 200 anos subsequente.

Essa tradução foi realizada por cerca de 70 eruditos Judeus, que moravam naquela região (Alexandria, Egito), os quais estavam habilitados a implementar esta árdua tarefa.


A Septuaginta tornou-se a base de muitas traduções.

Outra tradução mais usava na época dos Pais da Igreja, por volta do ano de 383 d.C. por São Jerônimo foi a Vulgata Latina, traduzida do Hebraico para o Latim, durante 1000 anos foi a tradução mais usada da época. Também foi usada como base para outas traduções, e continha os livros Apócrifos.

Livros Apócrifos: Tobias, Judite, Ester (10:4 – 16:24), Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, I e II Macabeus, Adições ao Livro de Daniel (Os três jovens na fornalha, Bel e o Dragão, História de Suzana, Oração de Manassés e III e IV Esdras.

A maioria deles foram escritos no período Inter bíblico, período onde Deus não se manifestou inspirando ninguém a escrever nada.


II.       O NOVO TESTAMENTO

Idioma: Grego (Comum = Koiné).

Na época de Jesus a língua mais comum entre os Judeus palestinos era o aramaico. Mas nos livros do Novo Testamento foram escritos num dialeto grego comum chamado “Koiné”, falado em todo o leste do Império Romano daquela época.

O Novo testamento contém 27 livros, entre seus autores estão Cobradores de Impostos como Mateus, um médico que é Lucas o único gentio a ter participação para fazer as Escrituras Sagradas, Apóstolos com Pedro, Tiago irmão do Senhor, João o discípulo do Amor, Paulo o Apóstolo dos Gentios e etc.

Vemos a Biografia (parte da história de Jesus) nos Evangelhos, o livro de história que é Atos, as Epístolas que vai de Romanos a Filemom, as Cartas Gerais ou Universais que vai de Pedro até Judas e o livro das Revelações que é Apocalipse.


2.1.  A Formação e Canonização do Novo Testamento

Os escritos do Novo testamento foram terminados pouco depois do início do segundo século, porém a formação que compõem, como Canon ou regra de fé com autoridade divina não foi imediata. Nem todos os livros eram de aceitos em todas as Igrejas, como escritos Inspirados. Alguns deles, especialmente Hebreus, Tiago, 2 Pedro e Apocalipse, eram aceitos no Oriente, porém, durante muitos anos foram recusados no Ocidente. Gradual e lentamente os livros do N.T no qual temos hoje ou usamos, conquistaram a proeminência das Escrituras Inspiradas, ao passo que outros livros foram gradualmente postos de lado e rejeitados pelas Igrejas.

Não é possível determinar a data do reconhecimento completo do N.T, porém sabe-se que não aconteceu antes do ano 300 d.C. Santo Atanásio, Bispo de Alexandria, no Egito no século IV, foi um dos primeiros a fazer uma seleção para a Igreja, os quais compõem o Novo testamento da Igreja Cristã atual. Essa seleção foi posteriormente confirmada no concílio de Hipona na África do Sul (393 d.C Século IV), quando foi chamado de Canon Bíblico.

Deus sempre preservou a sua Palavra, e quer que continuemos façamos o mesmo, pois somente através da Palavra de Deus temos que encontramos motivos para permanecermos de pé em qualquer situação.


III.        POR QUE ESTUDAR AS ESCRITURAS?


3.1.   A Palavra de Deus Vivifica o Espírito

As Escrituras, sem o Espírito de Deus, que sopra onde quer, torna-se letra morta. (2 Co 3. 5b, 6). O espírito traz vida (nos vivifica) às circunstâncias e às necessidades humanas.


3.2.  A Palavra de Deus é Viva e Eficaz


O homem pode examinar-se a si mesmo (1 Co 11:28), porém só a Palavra de Deus penetra até a divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hb 4:12)


3.3.  A Palavra de Deus nos Faz-nos Resistir no Dia Mau


Somente pela Palavra de Deus obtemos autoridade para conquistar, os lugares dominados e assolados pelas hostes espirituais malignas nas regiões celestiais (Ef 6:12).


3.4.  É o Nosso Alimento Espiritual


O Alimento que nosso espírito precisa estar na Palavra de Deus, pois somente ela é a fonte da força, alegria e vida Espiritual. (Jr 15:16).


3.5.  É A Cura Para a Nossa Alma.

Em Provérbios encontramos a cura que nosso, ossos precisam, basta buscarmos estudando com amor a Palavra de Deus. Pv 16:24


3.6.  É a Fonte Inesgotável da Salvação.


Jesus disse: Eu ou o caminho (a ser seguido), a verdade (a ser pregada e vivida) e a vida (de comunhão), ninguém vem ao Pai senão por mim. Jo 14:6. Jesus estava dizendo eu sou a Salvação, ou só em mim há Salvação para quem precisa.



CONCLUSÃO: - Na Palavra de Deus encontramos essas riquezas deixadas pelo nosso Senhor, não somente para o nosso conhecimento, mas nossa nova vida, abundante e com qualidade, equilíbrio.

Independente do processo que tenha passado para ser como é hoje a Palavra de Deus sempre foi preservada, justamente por que Deus se revelou a todos através da sua Palavra e através dela que vidas são transformadas em nova Criatura. Aproveitemos isso, a Palavra ao nosso dispor a hora que quisermos. O Senhor deseja falar com sua Igreja, basta estarmos atentos a sua Palavra.



Comentarista: Pr. Gilmar Chaves
Revista da Editora Gospel.


Presb. Luiz Afonso



                                                     Lição Elaborada
      Pelo Professor, Luiz Afonso
                Superintendente
                       ADMEP


Nenhum comentário:

Postar um comentário