Google+ Followers

quarta-feira, 22 de julho de 2015

AS PASTORAS HOJE



AS PASTORAS HOJE



Quarta-feira, 7 de janeiro de 2009


A ordenação de mulheres ao ministério pastoral nas igrejas batistas da CBB começou em 1999, com a ordenação da Pra. Silvia da Silva Nogueira, pela IB de Campo Limpo, SP. Portanto, faz 10 anos. Hoje já identificamos 80 pastoras!

Alguns dizem que esse número não significa nada. Que o que ainda está em discussão é se é viável biblicamente ter pastoras ou não. Acreditamos que essa discussão já passou. Agora é trabalhar a aceitação das igrejas e das instituições denominacionais, especialmente a OPBB.

A grande questão na ordenação de mulheres é o chamado de Deus. Deus chama homens e mulheres. O espírito sopra como quer. Se um homem diz que é chamado, todos são unânimes em achar que o seu futuro de realização ou não dependerá de sua obediência a Deus. Se uma mulher diz que é chamada, muitos dizem que ela é que quer ser pastora. E não é assim. O chamado de Deus é imperativo para homens e mulheres.

O que entendemos por uma mulher apta a exercer o ministério pastoral? Os critérios são os mesmos que para os homens, isto é: chamada, preparo, idoneidade, reconhecimento pela igreja, etc.

Muitos perguntam se entendemos que a esposa de pastor é pastora. Não entendemos assim. Entendemos que a esposa de pastor é alguém que tem um papel na comunidade como esposa do líder, mas que tem os seus dons particulares do Espírito como pessoa, como crente em Jesus. Ela pode ter o dom pastoral ou não.

Muitas mulheres preparadas teologicamente e que trabalham como pastoras não admitem nem para si mesmas a necessidade da ordenação pela igreja. Precisamos trabalhar a consciência dessas mulheres e os pastores, hoje em posição privilegiada, devem criar caminhos para a legitimidade.

Até aqui as pastoras têm sido excluídas do debate a respeito da ordenação de pastoras. É como se as pastoras não existissem. O Encontro é uma oportunidade de visibilidade para as pastoras, que precisam ser trazidas a mesa de debates.

Alguns dizem que as pastoras que não estão sendo ordenadas por concílios da OPBB estão “entrando pela porta dos fundos” e que as pastoras devem esperar até que a OPBB decida a questão. “Entrar pela porta da frente” é a mulher atender o chamado de Deus para a sua vida e ser reconhecida em seu ministério pela igreja.

Se a OPBB aceitar o ingresso das pastoras, tudo poderá fluir de uma forma menos polêmica e, acreditamos, mais cristã. Se não, as pastoras terão que encontrar um outro caminho, porque existem questões funcionais, como por exemplo sua identificação, sua legitimidade junto às igrejas, a questão de também manter qualidade e critérios para ordenação. As pastoras também precisam ter o caminho aplainado para se movimentarem como pastoras do Reino de Deus e não somente de uma igreja local.


Fonte:  - http://pastorazenilda.blogspot.com.br/2009/01/as-pastoras-hoje.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário